Sobre o site


O Café Nerd começou como um projeto de dois amigos. Mas a vida aconteceu e a dupla seguiu caminhos diferentes. Ou melhor dizendo, eu continuei aqui. Longe disso ser um problema, claro. É só o pequeno gigante fato que carregar um site inteiro nas costas é... Uma tarefa toda especial.

Se você ainda não me conhece, oi! É sempre bom fazer novos amigos. 

Vou me apresentar rapidinho

Sou criança da geração Manchete, mas só me apaixonei pela cultura pop mesmo em 2013 por causa de Agents of Shield. Nesse meio tempo eu já tinha alguns projetos de cultura pop, e a coisa tomou uma proporção tão grande que eu me graduei em publicidade. Mas a vida é uma eterna palhaçada, e mesmo tendo um milhão implicâncias com a área, na prática eu virei jornalista.

O que eu já fiz

Em anos de jornalismo independente eu já cobri um pouco de tudo: Fórmula 1, Fórmula Indy, heavy metal, as principais editorias de cultura pop - cinema, animes, games, música pop, esports, etc. Também colaborei por uns anos pra editoria de esports do Techtudo, e há três anos sou uma das juradas do Brazil Game Awards. Chique, ela.

Mais recentemente um plot twist me pegou de surpresa, e depois de uns dramas eu me vi no ponto mais doido da minha vida. Virei redatora do Game Rant, um dos sites de games mais famosos da internet. Hoje eu sou o Brasil por lá, quase diariamente gastando meu the book is on the table pra levar notícias pro pessoal.

O que eu conquistei

Além de muitas experiências e amizades, tenho conquistas pra comemorar. Meus momentos favoritos incluem as entrevistas com dublador Hermes Baroli (SEIYAA), e a Elize Ryd, vocalista do Amaranthe. (Sério, ouçam Amaranthe). Tem ainda o dia histórico do bate papo com o eterno Maestro Andre Matos, uma das maiores vozes da história do metal. Eu ainda não fiz tudo o que gostaria, mas a vida continua e as chances de realizar os projetos também.

O que eu gosto

Nerdices e popices! Claro. Quando o assunto é games eu sou a doida dos indies desde que eu era nova. Mas os games AAA são legais. Mùsica eu escuto o suficiente pra ter conversa com um emo, o tiozão do metal clássico, a mãe que curte pop rock anos 80, um fã de Ivete e outro de Taylor Swift. A prova tá aqui no meu Last.fm. Se o tempo permite curto assistir algum anime, mas eu meio que fujo de grandes lançamentos sempre que posso. Você pode espiar o meu perfil preguiçoso do My Anime List.

E agora?

Hoje eu sigo caminho no Café Nerd (e no Game Rant) com muito mais experiência do que antes, e uma visão deveras diferente. Tenho noção do que eu faria e não faria de novo, e dou graças a Deus que não mata sentir arrependimento. Enquanto isso vamos trocando ideia a medida que for possível por aqui e no Twitter, que tal.